Aurora

À Quintana:

E todos aquilos
que um dia estiveram atravancando o meu corpinho
(...)

Eles passaram.
Eu passarinho! v.V

_Aline, 21/03/2015.



domingo, 21 de dezembro de 2014

** solstício **


acordei rosa. flor
mas primavera já era

ouvi passos. lentos
é o tempo
trazendo de longe. verão*


_Aline, 21/12/2014.


Arte de Vincent van Gogh


"Se não ardemos, quem iluminará a noite?"
| Henri Michaux |



sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

<< in lumina dor >>


quando sol e lua se eclipsam
o que era possu ir |?|
vira poço
sem fim

ele aquece
ela se derrete

__e
o que antes a-penas
pensava em partir

agora sabe. só
querer
estar__

enfim ...

_Aline, 19/12/2014.


Arte de Amadeo Modigliani, 1916.





segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

sábado, 13 de dezembro de 2014

<< ressonância >>


acordou pelo avesso__

vísceras bagunçadas
alma em chamas
e uma estranha alegria atravessada.

ouvia fanfarra.
acreditou ser carnaval

mas não podia. marcava dezembro
e chovia.

saiu da cama
fez café. lavou a louca

e caiu na real

__era o coração que batia


_Aline, 13/12/2014.




segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

amadores


uns amam de cor e ação
outros com o fígado.

aqueles mentem
estes res___________sentem.



_Aline, 08/12/2014.



sábado, 6 de dezembro de 2014

da morte da sombra


após mergulhos profundos em espaços aéreos
pos-se a andar de costas
e _louca
tropeçou no meio fio

caiu
batendo a cabeça no concreto do canteiro
tocando em seguida o asfalto _já colorido
do vermelho que lhe escapava do crânio

um casal de enamorados tenta ajudar
_em vão
o samu não atende ao chamado
e o buraco na cabeça não pode ser estancado apenas com um pedaço de tecido
o pulso escapa ao corpo e termina derramado _na vi(d)a


_Aline, 06/12/2014.




sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

em vão|s|

guardada no silêncio
sem nada ouvir e achando inútil falar
passou a comer

começou com uma letra ou outra
não sei bem se gostou
em todo caso _tem engolido palavras inteiras
agora

e tem hora que as sente ziguezagueando dentro de si
feito serpentes _desorientadas
em dia de sol escaldante
[ sofre _de severos comichões nestas horas ]
       
e enquanto se revira toda
tentando digerir
verbos irregulares e sujeitos indefinidos
vai-se perdendo

_(d)a língua
em vão(s) de tanto pen(s)ar


_Aline, 04/12/2014.


Cena de "Capitu", de Luiz Fernando Carvalho.

domingo, 30 de novembro de 2014

das conjugações verbais



temo
mas quero te(A)mar

deixa ?



_Aline, 30/11/2014.
_para um "arcanjo" tímido



Cena do filme O Segredo dos Seus Olhos



sábado, 29 de novembro de 2014

escafandristas


a gente vive reivindicando amor
queremos ser amados queremos amar queremos amor
queremos e até amamos

porque amar é fácil
sofrer por amores perdidos ou não correspondidos
é infinitamente fácil - temos talento para o sofrimento e a vitimização

insuportável é ser amado

de todas as violências
ser amado é a que mais assombra

saber-se amado é paralisante

disseram os gregos que eros é união e potência
discordo
eros é - antes
nó na garganta dor na barriga e pernas bambas

eros é desconstrução desabamento inundação

suportar o amor não é para o corpo - frágil
é para a alma
bailarina - nua e míope

_Aline, 29/11/2014.




** Dialogando com o poema "corpo é casca deferida", de Líria Porto.

sábado, 22 de novembro de 2014

da trajetória do desejo (!)


abro a porta e ele se mostra
tímido
meio sem lugar
sem conseguir dissimular o apetite que o consome

(definitivamente a lua e o conhaque não são bons companheiros)

tento o tato
quem sabe o verbo ?
não. ele gosta de carne

proponho rodopios
ele prefere saltos

| rendida |
solto me

pois poesia e castidade não se dão


_Aline, 22/11/2014.


Cena do filme A Insustentável Leveza do Ser

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

V e r m e l h o ______


o coração o sol o fogão

Vermelha
a paixão a cama a menstruação

Vermelho
o pudor o poder Stop

Vermelhos
o corte a corte
a China, o Tibet e o Japão

Vermelha
a vida

Ver-me-lho em mim


_Aline, 05/11/2014.


Pablo Picasso, O Sonho.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

________________________________quem é a Mulher Barbada:


era confeiteira de sonhos

mas comeu vazios
e teve penas sem ar

aí foi ao círculo
ganhou trapézios pernas voz e fome

e agora alimenta desejos
come a vontade 
e tem peito
(s)



_Aline, 15/09/2014.




Diálogo com a canção "A Mulher Barbada" de Adriana Calcanhoto: http://www.youtube.com/watch?v=xSs5iZt2XFU

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

coisa de anjo _mensageiro

| para Gabriel |

um dia ele disse que eu era ar para ele
todo dia ele é ar em mim

quando adoeço
ele me manda comer suspiros

e quando suspiro
lembro-me dele

hoje é seu dia
e eu queria ser criativa e expressiva

mas não sou boa artista
então
comprei suspiros

( de todas as cores ! )


_Aline, 06/08/2014.




quarta-feira, 16 de julho de 2014

Augustine: a histeria e a ciranda do sintoma


Cena do filme Augustine, de Alice Winocour, 2013.


I - o corpo em cena


ante o aparato técnico
câmera médico e a pausa hipnótica 

desenha-se 
a trajetória do padecimento

a via crucis no corpo

na histérica 
expectativa de registro e redenção

ela despe-se ao olhar do médico
e tece a teia que a enreda 

a arte da enfermidade

convulsões letargias delírios
contrações espasmos síncopes

é a dialética mística do encanto!


II - Augustine


em cena encena
dá corpo ao sintoma
num balé entre pólos

fecha abre 
desfalece enrijece 

revela e reivindica

dá-se inteira
ao drama do desejo

segue a trama 

encena impressiona afeta
e sai discreta
não invisível

expõe: a combustão histérica re/clama re/conhecimento 


_Aline, 15/07/2014.


** Escrito a partir do filme" Augustine" (França/2013), de Alice Winocour e do texto "A invenção da histeria" de Rafael A. P. Junior.


sábado, 21 de junho de 2014

fiandeira


a vida  fia sem cessar 
sem por ponto em nós
faz  fita ______
                            e a gente põe pássaros .v.V



_Aline, 21/06/2014.

| para Ana Luiza |

                                           
Imagem do doc. Só Dez Por Cento é Mentira
                                  


sábado, 14 de junho de 2014

poema à procura de uma face \e um coração/


quando nasci
acho que aquele anjo torto do Drummond andava sem o que fazer
pois que parece ter decidido me conduzir
na vida

e já no caminho da descida começou tropeçando
cheguei sem chão e com asa
quebrada


despenquei com alma sanidade e rebeldia
de artista

o talento foi que não caiu junto
a não ser o da gauchisse


e como não bastasse  
parece ter me aparelhado com aquela infeliz sensibilidade 
de ficar comovido sob a lua

pior
deu fim também ao gosto pelo conhaque


anjo anjo
meu torto anjo

que pensas agora me embriagando de dúvida e poesia? 



_Aline, 14/06/2014.


Cena do filme "Alice no País das Maravilhas", de Tim Burton.



**Inspirado no "Poema de Sete Faces", de Carlos Drummond de Andrade: http://drummond.memoriaviva.com.br/alguma-poesia/poema-de-sete-faces/

terça-feira, 3 de junho de 2014

Há mar


serei-azul

peixe
rio e mar

continente deles
balanço e alimento
(pra minha fome)

ser ei a

mulher
e nada mais

___________Sereia

_Aline, 03/06/2014.






Diálogo com a canção 'Sereia da Noite', de Flávio Trishttps://www.youtube.com/watch?v=rbCeJUkA6ZM

quinta-feira, 22 de maio de 2014

je ne t'aime plus


é que a gente nunca sabe bem onde é
que são embalados os nossos afetos

a gente sempre pensa que é nas pessoas
que eles estão
mas
pode ser que estejam 
guardados

numa cristaleira marrom de
vidro trincado e espelho no fundo

ou na radiola amarela comida de caruncho
e viva ainda apenas e muito na memória 
da infância
resgatada no instrumental de uma canção francesa

Et j'ai crié, crié...


_Aline, 22/05/2014.




terça-feira, 20 de maio de 2014

liberdade é disciplina


escolha
 e
    /s/
        colha



_Aline, 20/05/2014.
| para Rita Moreira |

                                                                                                                             

terça-feira, 29 de abril de 2014

fome



hoje permiti-me a extravagância
de um belo almoço
_________e estou comendo : corações



_Aline, 29/04/2014.




sexta-feira, 4 de abril de 2014

Capitu


é possível que a anatomia seja enlouquecida
pois que sinto o coração batendo no meio
das pernas



_Aline, 04/04/2014.


Cena da minissérie Capitu, por Luiz Fernando Carvalho.



"conhecia as regras do escrever
sem suspeitar as do amar." | M. A. |



domingo, 30 de março de 2014

nem acerolas nem frutos de amar


ele gostava do mar
- e de frutos -

ela gostava de sucos
- e de amar -

ensaiaram um tango pularam carnaval

acabaram em scotch
e pizza

- ele no scotch ela na pizza -

_Aline, 30/03/2014.